sábado, 12 de agosto de 2017

Marcado pela guerra, Kristal não gostava de falar sobre o período nos campos de concentração: “Dois livros poderiam ser escritos sobre um único dia lá”, dizia. Sobre o segredo da longevidade, ele era direto: “Todos têm a própria sorte. Não existem segredos”


https://oglobo.globo.com/sociedade/aos-113-anos-morre-em-israel-homem-mais-velho-do-mundo-21695817


Aos 113 anos, morre em Israel o homem mais velho do mundo
Sobrevivente do Holocausto, Yisrael Kristal celebrou o bar mitzvah com um século de atraso

POR O GLOBO
11/08/2017 14:04 / atualizado 11/08/2017 15:41
Yisrael Kristal com o título de homem mais velho do mundo - Guinness World Record


PUBLICIDADE


JERUSALÉM — Yisrael Kristal, um sobrevivente do Holocausto identificado pelo livro Guinness dos Recordes como o homem mais velho do mundo, morreu nesta sexta-feira, um mês antes do seu aniversário de 114 anos. Ele se tornou conhecido em todo o mundo no ano passado, ao celebrar o seu bar mitzvah com um século de atraso, informa o “Haaretz”.

Veja também

Kristal, que residia na cidade de Haifa, no norte de Israel, nasceu no dia 15 de setembro de 1903, no vilarejo de Zarnow, na Polônia. Em 1920, com 17 anos, se mudou para Lodz, onde sua família abriu uma fábrica de doces. Duas décadas depois, ele foi deportado para Auschwitz, e perdeu sua primeira esposa e dois filhos no Holocausto.


Em 1950, após o fim da Segunda Guerra Mundial, Kristal se mudou para Israel com sua segunda esposa e montou residência em Haifa, onde continuou produzindo doces. Ele deixa dois filhos, netos e bisnetos.




Marcado pela guerra, Kristal não gostava de falar sobre o período nos campos de concentração: “Dois livros poderiam ser escritos sobre um único dia lá”, dizia. Sobre o segredo da longevidade, ele era direto: “Todos têm a própria sorte. Não existem segredos”.

Apesar de ter testemunhado dois conflitos globais, o homem que viveu por mais de um século afirmava que o mundo está numa situação pior hoje que no passado.

— O mundo é pior do que no passado — afirmou. — Eu não gosto da permissividade de agora. Tudo é permitido. Naquele tempo, os jovens não eram tão atrevidos como agora. Eles tinham que pensar sobre uma profissão e sobre ganhar a vida. Eles eram carpinteiros, alfaiates, hoje é tudo sobre alta tecnologia. As coisas vem fácil, sem esforço, e sem o trabalho manual do passado.



Leia mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/aos-113-anos-morre-em-israel-homem-mais-velho-do-mundo-21695817#ixzz4pau0Dhdp
stest