quinta-feira, 8 de junho de 2017

De acordo com a anotação da resolução, o documento condiz com "antiga política americana bipartidária" de acordo com a qual "o estatuto permanente de Jerusalém permanece sendo uma questão que deve ser resolvida entre as partes através de negociações rumo à decisão final sobre a existência de dois países". Além disso, a nova resolução condiz com a lei de 1995 que prevê a transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém. Não obstante, a resolução do Senado norte-americano não tem caráter obrigatório, mas reflete a posição do alto órgão legislativo em relação a essa questão.



Senado americano aprova transferência de sua embaixada em Tel Aviv para Jerusalém
© AFP 2017/ Jack Guez
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA
06:20 06.06.2017URL curta
133435915
Na segunda-feira (5), o Senado dos EUA aprovou uma resolução que visa mudar a embaixada dos EUA em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, bem como resolver o conflito árabe-israelense através do princípio de “dois Estados”.




© AFP 2017/ JEWEL SAMAD
'Mudar a embaixada dos EUA para Jerusalém é uma questão de tempo'Destaca-se que, dentre os 100 senadores, grande parte votou a favor do documento.



De acordo com a anotação da resolução, o documento condiz com "antiga política americana bipartidária" de acordo com a qual "o estatuto permanente de Jerusalém permanece sendo uma questão que deve ser resolvida entre as partes através de negociações rumo à decisão final sobre a existência de dois países".

Além disso, a nova resolução condiz com a lei de 1995 que prevê a transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém.

Não obstante, a resolução do Senado norte-americano não tem caráter obrigatório, mas reflete a posição do alto órgão legislativo em relação a essa questão.



© AP PHOTO/ OSAMA FAISAL
Saiba onde fica e como é a maior base militar americana no Oriente Médio (FOTOS, VÍDEO)A Lei da Embaixada de Jerusalém de 1995 exigia que a missão dos EUA fosse transferida de Tel Aviv até 31 de maio de 1999, mas todos os presidentes, a partir de Bill Clinton, assinaram uma renúncia presidencial a cada seis meses para evitar a mudança de localização. Transferir a embaixada equivaleria ao reconhecimento legítimo da ocupação de Jerusalém Oriental pelos israelenses.



Israel declarou Jerusalém como sua capital em 1949, mas as Nações Unidas reconhecem a porção Oriental, incluindo a Cidade Velha, como parte da Palestina.

Em junho desse ano, a Casa Branca informou que o presidente dos EUA, Donald Trump, decidiu manter a embaixada dos EUA em Tel Aviv pelo menos durante um período de seis meses.

A transferência da embaixada foi prometida por Donald Trump em sua campanha para a Casa Branca, em 2016. Jerusalém é disputada por Israel e Palestina — ambos Estados consideram o local sagrado e reivindicam seu território.



Procure a página Sputnik Brasil no Facebook e descubra as notícias mais importantes. Curta e compartilhe com seus amigos. Ajude-nos a contar sobre o que os outros se calam!



...
915

por taboola
Links patrocinados Recomendado Para Você

Imagens que a Coreia do Norte não quer que você vejaBetter Deals




Peritos chocados com novo truque que faz compradores online poupar milhares em BrasilMadBId.com




Cuidado com remédios para pressão alta e os efeitos colateraisSolução para Hipertensão




.

Israel afirma que papiro recém-descoberto sustenta sua reivindicação a Jerusalém




Mídia de Israel prevê conflito entre Moscou e Tel Aviv




Oslo fica furiosa com venda de seu caça para um bilionário americano






Mais:Israel cogitou usar arma nuclear durante Guerra dos Seis DiasO que significa a visita de Donald Trump a Israel para a comunidade judaica?Israel não está nada feliz com promessa descumprida por TrumpIsrael aprova medidas econômicas em favor da Palestina às vésperas da visita de Trump
Tags:
negociações, aprovação, projeto de resolução, embaixada, conflito israel palestina, Senado dos EUA, Casa Branca, Donald Trump, Israel, Palestina, Jerusalém, EUA
Padrões da comunidadeDISCUSSÃO
COMENTAR NO FACEBOOKCOMENTAR NA SPUTNIK