quinta-feira, 1 de junho de 2017

"A posição constante de Israel é que a embaixada dos Estados Unidos como as embaixadas de todos os outros países com os quais temos relações diplomáticas devem estar em Jerusalém, a nossa capital eterna", indicou Benjamin Netanyahu, citado no comunicado israelita. "Manter as embaixadas fora da capital (Jerusalém) deixa mais longe a paz, ao ajudar a manter a fantasia palestiniana que, segundo a qual, o povo judeu e o Estado judeu não têm qualquer ligação com Jerusalém", reforçou.

OUVIR RÁDIO

BUSCA


Israel não está nada feliz com promessa descumprida por Trump
© REUTERS/ Jonathan Ernst
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA
19:26 01.06.2017URL curta
0 21920

Durante toda a campanha presidencial, Donald Trump alardeou aos quatro cantos que moveria a embaixada dos EUA de Tel-Aviv para Jerusalém, disputada por Israel e Palestina como suas capitais. Uma decisão do republicano assinada nesta quinta, porém, postergou a mudança irritando Benjamin Netanyahu.

O primeiro-ministro israelense se mostrou decepcionado com a decisão do colega americano. 

"A posição consistente de Israel é que a embaixada americana, como as embaixadas de todos os países com os quais temos relações diplomáticas, deve estar em Jerusalém, nossa capital eterna", disse Netanyahu em comunicado.

© REUTERS/ ANDREW KELLY
Palestina promete tornar vida dos EUA 'miserável' se Trump mudar embaixada para JerusalémNenhum país do mundo reconhece Jerusalém como a capital de Israel. A comunidade internacional rejeita a ocupação da parte palestina da cidade e a sua posterior anexação em 1980. Especialistas já diziam desde o ano passado que, caso os EUA decidissem fazer a mudança, o processo de negociações de paz que já dura vários anos seria jogado no lixo. Na prática, seria reconhecer como legítimas, as ocupações israelenses na cidade.

"Ninguém deveria considerar este passo em nenhum modo como uma retirada do forte apoio do presidente a Israel", informou a Casa Branca em comunicado, completando, porém, que a transferência da embaixada é uma questão de tempo.

A Organização para a Libertação da Palestina expressou contentamento com a decisão, dizendo que a política mantida pelos EUA está "alinhada com o consenso internacional e dá uma oportunidade à paz".

...
20

https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/201706018547980-israel-trump-embaixada-israel/


Israel desiludido e palestinianos satisfeitos com decisão americana01 DE JUNHO DE 2017 - 19:54


Israel está desiludido com a decisão de Trump que adiou a mudança da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém, As autoridades palestinianas saudaram a resolução americana.
Foto: Jim Hollander / EPA
Lusa



PARTILHAR
COMENTAR

FOTOGALERIA DO DIA

Sri Lanka e o castigo dos céus
PUB

ÚLTIMAS

António Filipe rejeita delação premiada em Portugal
Há 6 min
Marcelo: do Corvo para o país

Marcelo crítica medida de Trump

Para Portugal a saída dos EUA de Acordo de Paris é "uma decisão grave"

Avião evita colisão com "drone' quando se preparava para aterrar no Porto

Bruxelas "lamenta" decisão de Trump e assume "liderança" ambiental mundial

Trump isolado, dentro e fora: "A grande luta começou"

Barack Obama acusa Trump de rejeitar o futuro ao sair do acordo de Paris

PUB


"Embora Israel lamente que a embaixada não seja mudada desta vez, apreciamos a expressão de amizade do Presidente Trump para com Israel e o seu compromisso de transferir a embaixada no futuro", indicou o gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, num comunicado.

A Casa Branca anunciou hoje que Trump decidiu adiar a mudança da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém, medida que tinha sido uma promessa da sua campanha presidencial. A decisão adia a mudança por seis meses.

Um responsável da Casa Branca referiu que a resolução do Presidente pretende aumentar as possibilidades de um acordo de paz no Médio Oriente.

"A posição constante de Israel é que a embaixada dos Estados Unidos como as embaixadas de todos os outros países com os quais temos relações diplomáticas devem estar em Jerusalém, a nossa capital eterna", indicou Benjamin Netanyahu, citado no comunicado israelita.

"Manter as embaixadas fora da capital (Jerusalém) deixa mais longe a paz, ao ajudar a manter a fantasia palestiniana que, segundo a qual, o povo judeu e o Estado judeu não têm qualquer ligação com Jerusalém", reforçou.

Já as autoridades palestinianas qualificaram a decisão de Trump como um "passo positivo e importante".

Ao não cumprir uma das suas promessas eleitorais, Donald Trump tomou uma decisão que "reforça as hipóteses de alcançar a paz", considerou o porta-voz da Presidência da Autoridade Palestiniana, Nabil Abou Roudeina.

Por seu lado, o embaixador palestiniano nos Estados Unidos, Hossam Zomlot, disse estar "pronto para lançar um processo de consultas com a administração norte-americana" para alcançar a paz.

"Nós somos sérios e sinceros no nosso compromisso para com uma paz justa e duradoura", reforçou.

Israel considera Jerusalém a sua capital, mas a parte leste da cidade, anexada por Israel em 1967, é reclamada pela Autoridade Palestiniana para capital de um futuro Estado da Palestina.

Os países com representação diplomática em Israel têm as embaixadas em Telavive, defendendo que o estatuto de Jerusalém deve ser definido em negociações entre israelitas e palestinianos.

"O Presidente Trump tomou a decisão para maximizar as hipóteses de negociar com êxito um acordo entre Israel e os palestinianos", indicou o comunicado da Casa Branca divulgado hoje.

"O Presidente manifestou várias vezes a intenção de mudar a embaixada. A questão não é se isso vai acontecer, mas quando", acrescentou o mesmo texto.

Adiar mudança da embaixada para Jerusalém foi uma "sábia decisão" -- ONU

A decisão do Presidente Donald Trump de adiar por agora a mudança da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém é "uma sábia decisão", disse hoje o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

O representante recordou que para a ONU "o estatuto de Jerusalém é um problema essencial que só pode ser resolvido através de uma solução política negociada" do conflito israelo-palestiniano.

"O secretário-geral (António Guterres) espera que esta decisão possa contribuir para facilitar o reinício de um verdadeiro processo de paz", acrescentou o porta-voz.

A Casa Branca anunciou hoje que Trump decidiu adiar a mudança da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém, medida que tinha sido uma promessa da sua campanha presidencial. A decisão adia a mudança por seis meses.

Um responsável da Casa Branca referiu que a resolução do Presidente pretende aumentar as possibilidades de um acordo de paz no Médio Oriente.

Em reação, Israel afirmou estar desiludido com a decisão do Presidente Donald Trump, enquanto as autoridades palestinianas saudaram a resolução americana.

Israel considera Jerusalém a sua capital, mas a parte leste da cidade, anexada por Israel em 1967, é reclamada pela Autoridade Palestiniana para capital de um futuro Estado da Palestina.

Os países com representação diplomática em Israel têm as embaixadas em Telavive, defendendo que o estatuto de Jerusalém deve ser definido em negociações entre israelitas e palestinianos.

http://www.tsf.pt/internacional/interior/israel-desiludido-e-palestinianos-satisfeitos-com-decisao-americana-de-adiar-mudanca-de-embaixada-8526173.html