quinta-feira, 30 de junho de 2016

IEHOUAH TSEVA'OT LHE FORTALEÇA ISRAEL. TAIS MONSTROS PALESTINIANOS ISLAMITAS E TERRORISTAS PRECISAM DESAPARECER ANTES DE CEIFAR VIDAS. NÃO PODEM SER SUSTENTADOS EM PRISÕES E TAMPOUCO SE ORGANIZAR PARA CAUSAR MAIS VÍTIMAS. DESDE QUANDO ISRAEL A OPINIÃO MUNDIAL SE IMPORTA DE FATO CONTIGO?


Amigo de Israel

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Isaías 5:20

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Intifacada - terrorista executa menina israelita de 13 anos



 Hallel Yaffa Ariel

Hallel Yaffa Ariel, de 13 anos, a menina israelita da imagem, foi mortalmente esfaqueada no seu quarto esta manhã.

O assassino, Muhammad Taraireh, "palestino" de 17 anos, foi alvejado pela Polícia e morreu.
A notícia do YNet relata queTaraireh conseguiu escalar a cerca de segurança que defende a povoação de Kiryat Arba, perto de Hebron.

O IDF (Forças de Defesa de Israel) fechou os acessos à aldeia onde residia o terrorista, situada perto de Bani Naim.

Um civil, segurança de profissão, chamado Yehoshua Gilboa, foi também ferido. OYNet relata que a esposa deYehoshua Gilboa,  Shlomit, é paramédica voluntária e acompanhou ela mesma o marido ferido ao hospital.

Ariel será sepultada em Hebron ainda hoje.

Via HONEST REPORTING
- Lamentamos profundamente mais esta jovem vida barbaramente ceifada pelo Islão.

--------------------------


Autoridade 'Palestina'"Onde quer que vejam um israelita, cortem-lhe o pescoço".


- Agora seguir-se-á o habitual festival de má-fé por parte dos jornalistas de todo o mundo, na costumeira operação de ocultar o sucedido, ou pelo menos fazer parecer que foi um judeu que matou um árabe, e não o contrário. É sempre assim, Temo-lo relatado e demonstrado vezes sem conta.

Para a NBC (por exemplo) o assassino é apenas um "suspeito": NBC News: “Suspected” Terrorist Murders Israeli Teen.

 - As imagens da israelita menina assassinada, em breve circularão pelas redes sociais islamistas e esquerdopatas, com a legenda "Criança árabe morta por Israel":

"Israel mata crianças!" - disse ela.

Estes são os 5 membros JUDEUS ISRAELITAS da família Fogel, assassinados durante o sono, por serem judeus. Imagens e vídeo explícitoAQUIA propaganda islamista-comunista espalha as imagens (com bandeiras e dizeres, afirmando que se trata de Árabes mortos pelo Exército de Israel em Gaza!


- A chefia da chamada  Autoridade 'Palestina', do "moderado" Mammoud Abbas, ainda anteontem emitiu o apelo:"Onde quer que vejam um israelita, cortem-lhe o pescoço".

A Imprensa e os políticos do Mundo, não tugiram nem mugiram. Abbas continua a ser visto como se fosse uma pessoa normal e não um terrorista do calibre deBin Laden.

- Esta execução sumária de uma criança inocente, por ser judia, é apenas mais um capitulo da INTIFACADA.

Exasperados com as medidas de segurança tomadas por Israel para impedir a matança dos seus cidadãos (p. ex. a famosa cerca que defende as fronteiras de Israel, como tantos países têm) os líderes terroristas apelam a que os colonos árabes matem judeus à facada, atropelando-os ou por qualquer meio disponível. Como o ISIS.




“Pela parte que me toca, não existem diferenças entre as nossas políticas e as do Hamas.” Mahmoud Abbas, Março 15, 2013
Abbas (líder daAutoridade 'Palestina') eHaniyeh (líder doHamas). Dois terroristas e duas organizações terroristas. Mas o mundo insiste que Abbas é bonzinho.


- Na nossa secção  INTIFACADAencontrará com facilidade os vídeos dos clérigos muçulmanos a apelarem à matança de judeus (que descrevem comoforma sublime de adoração a Alá) e o próprio Abbas a apelar à matança, declarando que os judeus "não têm o direito" de "profanar o Monte do Templo com os seus 'pés sujos'".

- As nações árabes e muçulmanas tornarão a fazer o escândalo do costume. Radiantes pela criança de 13 anos assassinada, e a espumarem ódio pelo terrorista de 17 anos que foi abatido, acusarão Israel de mais uma "execução arbitrária de uma criança":


Dia do Ódio a Israel na ONU - 1

Dia do Ódio a Israel na ONU - 2

Dia do Ódio a Israel na ONU -3



- Assim vai o Ramadão em Israel, com os invasores, os terroristas, os colonos islamistas, a matarem os nativos judeus e a expulsarem-nos do seu lugar mais sagrado:

  

Alguém imagina por exemplo os muçulmanos a invadirem a Cidade do Vaticano e a expulsarem de lá os católicos? Não é por acaso que as muralhas do Vaticano protegem desde há séculos a sede do Catolicismo dos invasores muçulmanos. Israel fez o erro de não lhes seguir o exemplo e de não os expulsar todos.


FORÇA, ISRAEL!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.

NOVELAS BRASILEIRAS BÍBLICAS DE ALTÍSSIMA QUALIDADE ILUSTRAM AS BASES DA INTIMIDADE E AUTORIDADE DE IGREJAS ÁMIGAS DE ISRAEL


http://entretenimento.r7.com/os-dez-mandamentos/videos/exercito-de-israel-avanca-contra-soldados-amorreus-29062016



quarta-feira, 29 de junho de 2016

OS POVOS QUE HABITAM TERRAS ISLÂMICAS PRECISAM ANULAR SEUS GOVERNOS FUNDAMENTALISTAS, RECONHECER E APOIAR O ISRAEL BIBLICO, ATUAL E DEMOCRACIAS POIS O ISLÃ NÃO PREVALECERÁ E NÃO PROSPERARÁ


UOLNotícias



Governo marroquino reafirma rejeição a normalizar relações com Israel

EFE

 Ouvir

 
0:00
Rabat, 29 jun (EFE).- O governo marroquino voltou a ressaltar sua rejeição à normalização das relações com Israel, nem sequer na área comercial, e atribui a entrada de produtos israelenses no Marrocos a supostas máfias de contrabando.


O vice-ministro de Comércio Exterior, Mohammed Abu, que discursava ontem na Câmara dos Representantes, mostrou documentos alfandegários e do Escritório de Mudanças (que regula os intercâmbios exteriores) que supostamente testemunham que não há comércio com Israel, segundo recolhem nesta quarta-feira vários veículos de imprensa marroquinos.




Abu lembrou que seu governo "é obrigado a respeitar as decisões da Liga Árabe e da Organização da Cooperação Islâmica sobre o boicote à entidade israelense", evitando inclusive o uso da palavra "estado".

O ministro respondia assim a uma polêmica que dura várias semanas sobre a presença ou não de tâmaras israelenses no mercado marroquino (grande consumidor deste fruto durante o Ramadã), e Abu disse que, caso existam tâmaras israelenses, procedem do contrabando e sofreram "uma falsificação da origem".

No entanto, o grupo socialista garantiu em sua réplica que trocas anuais de US$ 50 milhões "não podem ser mero fruto do contrabando", em referência ao número que habitualmente é citado pela "Iniciativa marroquina de boicote a Israel".

Os grupos que conformam esta iniciativa asseguraram nesta mesma semana que há um tráfego semanal de nove cargueiros com contêineres entre o porto israelense de Jaffa e os marroquinos de Casablanca e Tanger Med, fretados pela empresa israelense ZIM, filial do holding Israel Corporation.



Giro UOL

Quer receber um boletim com os destaques da manhã e da noite? É só deixar seu e-mail e pronto!

  1. avatar

    Anderson Goulart

     
    53 minutos atrás
    Parabéns , bela atitude , todas as nações deveria ignorar Israel até que a barbarie contra o o povo palestino acabe e os assentamentos ilegais roubados devolvidos .

Ver UOL Notícias em: Celular - Web