segunda-feira, 26 de maio de 2014

יהוה IEHOUAH יהוה · Recomenda Menorah - (Acessar)



Warning: Invalid argument supplied for foreach() in/home/menorah/public_html/portal/modules/mod_roknavmenu/lib/providers/RokMenuProviderJoomla.phpon line 39
Alessandro Molon a partir de 21/maio
  • Alessandro Molon a partir de 21/maio
    O Marco Civil da Internet já está em vigor. É a lei de regulamentação da web mais completa e avançada do mundo. Mas, por algum motivo,...
  • Marissa Gorberg e o Parc Royal  23/abr
    O glamour dos anos dez e vinte no Rio de Janeiro pode ser simbolizado pela loja Parc Royal, referência das boas marcas de roupas, calçados e acessórios até...
  • Eduardo Paes
    O prefeito do Rio, Eduardo Paes, em entrevista concedida a Ronaldo Gomlevsky, no programa Menorah na TV, abre o verbo sobre todas as transformações que estão...
EnglishCzechFrenchHindiItalianJapaneseKoreanPortugueseSpanishVietnameseYiddishChinese (T)

RONALDO GOMLEVSKY

O Editor
Ronaldo Gomlevsky é esportista. Ao longo de sua vida, fez, primeiramente do futebol, em seguida, do jiu-jitsu e, mais a frente das cavalgadas de longa distância e das longas caminhadas, suas práticas preferidas.


EDIÇÃO DE ABRIL

Menorah 655
Já está circulando a edição deste mês da Revista Menorah com um mergulho profundo e ricamente ilustrado na Croácia e na Comunidade Judaica croata.

Vamos visitar e conhecer os palácios do Império Romano, lindamente preservados, as instituições de uma comunidade judaica de vários séculos e as belas cidades deste país que será o primeiro adversário do Brasil da Copa do Mundo. E foi lá que encontramos um dos episódios mais tenebrosos da Segunda Guerra Mundial, quando o clero católico croata assumiu o controle do país e se aliou à Alemanha Nazista.

Ao mesmo tempo, determinaram que os muçulmanos da vizinha Bósnia eram arianos. Com isso, formaram duas divisões da SS nazista: a Sétima com 25 mil croatas católicos e a Décima Terceira com outros 25 mil muçulmanos bósnios. Estas tropas instalaram o terror em toda a região. Clérigos católicos operaram o campo de extermínio de Jasenovac, o único foram de uma área controlada diretamente pelos alemães durante o Holocausto e lá, exterminaram os judeus da região e principalmente o clero cristão-ortodoxo da Sérvia, seus políticos, intelectuais, profissionais liberais e lideranças civis e comunistas.

Mais de 120 mil pessoas foram assassinadas em Jasenovac. Mas o campo foi palco de uma rebelião bem sucedida e um dos judeus revoltosos fugiu e continua vivo (na foto). Ele recebeu Ronaldo Gomlevsky e concedeu uma emocionada entrevista exclusiva com uma história que poucos ouviram sobre a tragédia e a resistência judaica durante o Holocausto.

Os Judeus da Croácia possuem uma história surpreendente. Não deixe de ler.
Tudo isso e muito mais em Menorah Nº 654. Assine já e receba em sua casa. Ligue (21) 2235-1142

OS JUDEUS DE NOVA ORLEANS

Menorah foi a Nova Orleans, berço da do jazz (judaico também?), dos belos parques e bairros (judaicos também?) e da culinária cajum (kosher também?). Parece papo de maluco? Então venha descobrir os mistérios e belezas de cidade que afogada e batida pelo furacão Katrina se ergueu, e está mais aberta do que nunca para um turismo de alta qualidade. O programa é comandado por Moysés Akerman e os mistérios do berço do jazz ficam por conta de Ronaldo Gomlevsky. Assista agora ao programa pelo Vimeo.

A IDENTIDADE SECRETA DO EXÉRCITO DE ISRAEL

Por Daniel B. Barenbein
A Parashá desta semana, Bamidbar, que abre o livro de mesmo nome (Números), começa relatando o censo que Moisés fez de seu povo, contabilizando os homens de 20 a 60 anos aptos ao exército. E logo de cara, aprendemos que é proibido contar judeus e realizar censos – exceto quando para ir à guerra. A pergunta óbvia é: por quê?

UM TIRAMBAÇO NO PÉ

O Estado de Israel, ao fechar seu consulado profissional no Rio de Janeiro e nomear um amador para representar seus interesses, acabou por dar, um mais do que estrondoso tirambaço no próprio pé.
Um país qualquer, para ser bem representado, necessita contar com o concurso de alguém experiente que tenha estudado para exercer tal função. Resolver problemas de seus cidadãos no exterior não é simples. Uma informação para quem não a tem. Dizem que existem diversos israelenses presos nos presídios do Rio de Janeiro. Se for verdade, quem irá até Bangu, por exemplo, para lhes dar atenção e conversar com eles em sua língua materna?Quando se dá uma questão de perda de passaporte de um israelense em território carioca, quem é que resolve seu problema?
Pagina 1 de 27
Início
 
Anterior
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
   

RAPIDINHAS CADASTRO

Você quer receber inteiramente grátis o Jornal Eletrônico semanal MENORAH RAPIDINHAS?Cadastre-se agora.
 

VISITANTES

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje68
mod_vvisit_counterEsta Semana936
mod_vvisit_counterEste Mês11605
mod_vvisit_counterMês Passado27630
mod_vvisit_counterTotal226498

EDITORA MENORAH LTDA.

Rio de Janeiro | RJ | Brasil
Phone: +55 21 2235-1147
 
 
 

EDIÇÃO ESPECIAL